Páginas

Tem mais na Geladeira!

06 fevereiro 2015

Música: Você é má - Zeca Baleiro

Eu sinto como se errasse todos os dias.The Walking Dead 

Sei que fiquei um bom tempo sem vir aqui, mas a vida começou a correr, na verdade, acho até que ela andou pegando carona em um transporte mesmo, porque foi rápido. Essas últimas semanas remexeram bastante coisas, trouxeram novas questões, e tudo mais.

Bom, vamos elencando as novidade: 


  • Trabalho anda de vento em polpa (é assim o termo popular, minha gente?)
  • Comunicação cada vez sendo mais e mais desenvolvida, só que ao meu modo, claro.
  • Faculdade começando já no patamar Trabalhoso
  • Aparelho, para me ajudar na dieta haha
  • Pulso que estava inflamado por meses, devido a minha própria negligência para comigo mesmo.
  • Responsabilidades novas chegando
  • Reconstruindo minha auto-imagem a passos de tartarugas (mas daquelas mais ligeirinhas ta haha)
  • N coisas...

O que eu posso dizer sobre Janeiro de 2015? Começou super bem, não me decepcionou em nada... Eu realmente estou sendo colocada a prova, a diversas diariamente, e não estou correndo da raia e nem querendo morrer na cama; muito pelo contrário, parece que quanto mais tenho, quanto menos tempo tenho, mais eu quero conseguir, mais eu quero ir atrás, aumentar mais a altura, sem medo da queda. 

Todos os dias eu venho acordando com um puta tesão pela vida, um gostinho doce na alma do que já passei esses dias, e a certeza de que tem mais na geladeira.
Eu ganhei uma confiança monstruosa de Novembro para cá, não sozinha... Tive algumas pessoas chaves (poucas) que andaram me impulsionando (e elas mal sabem... nem sonham, aliás), me questionando e cutucando lados e trejeitos meus, que ficando no canto da minha mobília interna. Eu estou me conhecendo dia após dia, e me surpreendendo ainda com tudo o que guardo de mim, não que eu não soubesse mais ou menos o que me habitava, mas sabe quando você coloca tudo em caixas e deixa lá por anos e anos? Então, e quando você vai abrir, você vai pelos rótulos que coloca, mas quem te garante que o que a caixa contêm condiz com o rótulo? A gente se engana e se deixa mesmo enganar, somos falhos conosco, nem sempre por maldade.
Eu ando bem mais pé no chão. Continuo exigente, isso dificilmente irá mudar... Mas ao mesmo tempo eu ando mais maleável, mais relevante nesse sentido. Se não deu, na próxima vai dar, e vai dar bem mais certo, como se existisse uma espécie de juros. A busca de um equilíbrio.
O que eu espero de Fevereiro? Que me vire do avesso e arranque de mim minhas força e energias, as puxando gradativamente, para eu me dar conta de que elas estão em mim, grudadas, pregadas, que dependem de mim.
Outra coisa que eu andei aprendendo, e peguei gosto pela coisa, foi ser firme no que quero, se é "não" é "Não", e que o contexto se adeque, porque eu sei porquê é "não" e vai continuar sendo "não", a menos que algo favorável ao "sim" surja. Além de uma sinceridade, digamos que até um pouco ácida, da minha parte, que vem mostrando a linguinha por ai. O que é bom. Muito bom, porque sair da nuvem negra do moralismo e amarras sociais, nos deixa ir mais longe. Vai doer em muita gente, mas nem só de felicidades se faz uma vida oras...
Pela primeira vez em minha curta vida, eu tenho a plena consciência de que estou me apaixonando gradativamente por mim mesma. Você tem ideia de qual é a sensação? A ideia da dimensão que isso toma? É algo sensacional, só quem sente sabe, mal se pode descrever por entre palavras baratas, em um blog x. Mas vim nesse cantinho para relatar o quanto a vida tem me arrancado sorrisos da forma mais gentil que já vi.

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.