Páginas

Caminho com voltas. meus contornos...

09 fevereiro 2016
Nunca deixe que o seu medo seja maior que a sua vontade.
Bom, acho que uns posts atrás eu até já cheguei a comentar sobre meu dilema com Medicina, o quanto eu gostaria de cursar e trabalhar na área, mas que os "contras" andavam sugando minha vontade, certo? Devo ter comentado por cima. Hoje vim esclarecer um pouco mais do que penso a respeito, e de como meu coração fica nisso tudo. 

Minha vontade por Medicina começou em 2012, aparentemente do nada, aos 45 do segundo tempo, nas inscrições para os vestibulares. Mas então eu mudei de novo de ideia, e optei por cursar Psicologia, que seria um caminho que me levaria posteriormente á Medicina.

Eu optei por Psicologia para me tornar alguém mais perceptiva, para conhecer um pouco mais, para aprender e treinar a olhar o outro como um ser subjetivo e integrado; e não somente um número no sistema, sabe? Eu sempre quis ser mais do que médica, quis ser médica-humana, daquelas que ia usar tudo o que tinha para oferecer á sociedade. Que se mataria 13 anos estudando para começar uma vida de prática e estudo; que rumaria a Neurologia, ia passar a vida cuidando de uma parte muito importante do corpo humano, que iria fazer pesquisas, cirurgias na cabeça... Tinha tantas expectativas...

Mas então, no 3º ano da faculdade de Psicologia, percebi o que seriam 5 anos da minha vida; e depois contabilizei os 8 seguintes, e me enxerguei em plenos 30 anos formada, porém sem ter trabalhado, sem casa própria, sem conquistas materiais, sem família estendida... Comecei a reparar em tudo o que vinha quando se abraçava Medicina. Eu sou capaz? Sou, e muito. Sou louca o suficiente para me jogar numa dessas de corpo e alma. Mas e as coisas que eu iria perdendo pelo caminho? Eu até hoje não tenho dimensão de tudo o que perderia, ou abriria mão. A incerteza de um arrependimento me fez recuar na minha decisão, me fez repensar meu sonho.

Fiquei o ano de 2015 inteiro em dúvida, meu coração ia e vinha de Medicina; e quando vinha, se sufocava e não via saída. Até que na volta da viagem de Natal, no carro, eu estava alheia a todos que conversavam no carro, porém notei que o assunto era médicos, e comecei a viajar nos meus dilemas; só então tive um estalo e percebi que tinha uma outra forma de cuidar de pessoas, de clinicar, de estudar loucamente a vida inteira... Nutrição. Estava ali o tempo todo e eu nunca tinha pensado. Não é Medicina, não é tão complexo quanto; mas tão importante, quanto; tão útil, quanto.

É uma profissão completamente ligada a mim, e a minha família; embora agente nunca tenha tido esse tipo de acompanhamento. Eu tenho diabetes desde os 9 anos, doença celíaca desde os 12 (acho), meus pais também tem problemas com o peso (não são obesos, ok?), eu tenho problema com meu peso, minha saúde... Enfim, são mil motivos que ligam Nutrição ás nossas necessidades. Foi como se eu visse a luz no final do túnel.

Procurei sobre faculdades que são referência no curso, e novamente a USP veio me atormentar. Não, eu não gosto dela, não sei se é bem dela, ou do povo que a frequenta (e não são todos, só a maioria; sei que tem gente esforçada lá, e que não é babaca ou idiota). Mas veio um MAS quando eu descobri que a sede para Nutrição é nas Clínicas, do lado do Hospital, onde me consulto aliás. Pertinho do metro, referência, não deve ser a zona que é nas outras sedes... Por que não cogitar? Pretendo ainda esse ano fazer uma visita ao local, ir conhecer exatamente; e claro vou testar o vestibular de 2016 em casa e ver como me saio; conforme for, já tenho meio esquematizado o meu plano de estudos.

Nutrição me aprece uma ótima opção, mas vamos ver... Tenho ainda que terminar Psicologia, encaixar meu Mestrado, trabalho, estágios; e quem sabe depois de tudo isso ser tomado como certo, uma terceira faculdade? Mas dessa eu já tenho certeza plena haha: Produção Editoral. Sim, muito longe dos outros cursos que pretendo cursar, mas eu amo essa área também; mesmo que seja bem difícil na parte do mercado de trabalho, e de faculdades que ofereçam o curso.

Até hoje as confusões são essas, e me bastam! E vocês? Já sabem como vão guiar suas vidas? Também tem/tiveram dúvidas quanto á profissão que querem exercer?


8 comentários

  1. Dúvidas, dúvidas! Sei como se sente. É tão difícil escolher essas coisas... E, para acabar, parece que existe uma pressão invisível sobre nós, dos outros, para nos formarmos logo, termos nossa casa o quanto antes, sem dar tempo ao tempo, sem nem amadurecer o suficiente. Claro que é ótimo conquistar as coisas cedo, mas essa pressão, às vezes, é sufocante, e, pior, não percebemos ela. Por causa disso, acaba-se fazendo o que não se gosta, ou, ao menos, o que não se quer de verdade. E é uma coisa que pode ser nossa profissão para a vida inteira. É realmente muito caótico viver esse momento. Espero que entenda o que eu estou querendo dizer, não sou boa com palavras. Eu espero muito que você consiga tudo o que quer, Sarah! Vai dar tudo certo!


    Flor de Júpiter | www.flordejupiter.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mundo é inóspito por natureza, não sei como conseguimos lidar com isso tão bem haha É realmente um período muito delicado a faixa dos 15 aos 25 anos, toma decisões que irão "definir" sua vida, e ainda passam a ideia de esse caminho não pode ser desfeito ou feito de outra forma, que se a gente for sorrindo, estamos levando na brincadeira... Mal sabem...
      Eu entendi perfeitamente, gostei do seu pensar; é bem parecido com o meu, aliás. E o pior é que muitas vezes, nós mesmos fazemos isso depois, é um ciclo vicioso.
      Tomara que dê certo, se não tudo, pelo menos a maioria...
      Vamos lá, que a vida tem que ser bonita!

      Excluir
  2. Eu cursei dois anos de nutrição na ufu, e te digo que é maravilhoso. Me sinto triste às vezes por ter trancado, mas sei que um dia voltarei. Vai dar tudo certo ta bom. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso volte, é muito triste a gente ter que trancar um curso ;( Fico com o coração na mão, só de imaginar...
      Eu estou pesquisando bastante, não acho difícil entrar em nutrição na USP, Perto do que seria em Psicologia, ou Medicina, sabe; isso me motiva; mas tenho receio de faculdade pública, por greves, por trote (que acho desnecessário)... Preciso pensar muito antes de dar um passo maior do que minhas pernas...

      Excluir
  3. Fazer medicina já passou pela minha cabeça várias vezes, pois sou apaixonada por essa área e acho lindo! Mas logo percebi que meu interesse todo é mais uma curiosidade e vontade de conhecer do que para trabalho, então lá no futuro pretendo cursar biomedicina <3 Nutrição é um curso muito bom! Boa sorte!!
    Beijoss

    http://apaixonadaporfinaisfelizes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?
      Medicina me fascina, desde os 9 anos eu vivo em médicos praticamente; minha família toda tem problemas graves de saúde (graves naquela...). E eu por ter essa aproximação com a saúde, sempre fui muito "fria" sem muitos medos com sangue, agulha, sei ter mão leve para cuidar de alguém que está sensível; tive que aprender...
      Fora que eu amo ficar vendo intervenções médicas, como traqueostomia, que a maioria do povo tem medo, eu amo ficar vendo cada detalhe dos procedimentos, acho que eu me sairia bem se cursasse, mas são muitas questões pessoais envolvidas, precisaria de umas 2 vidas para dar conta dessas minhas vontades haha
      Nutrição foi uma alternativa menos sofrida haha
      Beijos *-* Volte sempre pessoa simpática!

      Excluir
  4. Oi, gata! Tudo bem? Eu tive muitas dúvidas ao escolher a profissão pro resto da minha vida, ma sentendi que temos que seguir o nosso coração.

    Tira um tempo pra vc, para, reflete... a resposta vem!
    Quanto a ficar com 30 sem "conquistas'', isso tanto faz. Você vai ver que não é nada ter 30 anos. Você vai se sentir completa e realizada.


    Faz o que o seu coração mandar, sempre.


    <3

    www.naopiragata.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Tudo ótimo e contigo? O que me conta de bom?
      Concordo plenamente contigo, o coração é um bússola, e dificilmente erra, o máximo que ele faz é pegar uma caminho maior haha
      Acho que no fundo eu tenho medo dessa resposta, tenho medo que ela grite Medicina para mim e eu tenha que enfrentar algumas perdas ou adiamentos... Pois Medicina é muita responsabilidade, no quesito de estudo e profissional, eu pego a responsabilidade sem pensar duas vezes; mas e quanto a esse sonho barrar outros tantos, como realmente começar a trabalhar na área, ter filhos... Eu tenho receio de que ao escolher um, eu tenha realmente que abrir mão de todos os outros... Isso me assusta.
      Obrigada pela ajuda, sério, acho que pouquíssimas pessoas realmente me "ouviram" como você e me disseram o que realmente pensam, sem tentar me convencer fielmente de algo; fico muito muito grata por compartilhar isso comigo, de certa forma ajudou muito!
      Beijos no coração!

      Excluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.