Páginas

Mais do que um curso, um sonho que começa a se realizar!

05 maio 2016
Nem tudo o que escrevo é mentira. Nem tudo é verdade. Quase nada tem nexo, mas nas entrelinhas sempre existe algum sentido. Real ou imaginário, tanto faz. — Românticos Desvairados.
Sei que estou atrasada, afinal já comecei o meu tão sonhado curso de coreano a 3 meses... Mas eu queria aprender algumas coisas, e entender um pouco mais de como funciona o Centro Cultural Coreano e as aulas lá; entendem?

Eu estou no nível 1, o básico do básico. No começo eu me senti bem perdida e deslocada, porque eu não consegui "simpatizar" muito com a minha turma; embora eu ache o povo de lá legalzinho. Tanto é que só fui socializar mesmo mês passado (Abril).
Minhas aulas começaram em Fevereiro, logo na primeira semana, e como estamos em Maio, creio que já estamos na reta final. Prevejo que a prova seja na primeira semana de Junho. Já estou até ansiosa e com medo; pois não consigo imaginar o que possa ser uma prova de coreano...

No começo das aulas, a Professora tentava ao máximo se comunicar com a gente em português;mas era nítida a dificuldade que ela ainda tem, embora more no Brasil. Verbos são os grandes obstáculos dela, mas ela se expressa bem até, dá para entender o que ela nos diz. Voltando... Ela começou nos apresentando em coreano, mandando a gente repetir o que ela tinha escrito na lousa. Confesso, falamos tudo aquilo, como se pudêssemos ler, e eu não entendia nada do que falava, só o meu nome haha. Hoje, depois de 8 unidades da apostila, de aprender apresentação, o tempo presente e passado dos verbos, números, etc; eu entendo tudo o que aconteceu naquela primeira aula.

Outra coisa interessante é que para quem não sabia nem como era o alfabeto coreano, eu me sai melhor do que a encomenda... Hoje eu consigo ler melhor; embora seja muito difícil para mim, eu prefiro repetir o que ouço, pois aprendo melhor do que lendo. Mas irei aperfeiçoar esse lado da leitura. Eu digo que sai melhor do que a encomenda pois atualmente a professora fala bastante em coreano com a gente; e o melhor, a gente entende! Sabe aquelas sentenças de rotina, que contam o que a pessoa fez no dia, ou no dia anterior? Então, ela fala com a gente sobre isso; pede para gente escrever (nas três formas de falar que o coreano tem, que vai além do modo informal e formal; mas isso é papo para outro post...); ela ainda pergunta se já almoçamos... 

Aliás, minha sonsenim (instrutora/professora) é muito fofa, muito mesmo. Ela me lembra as professoras de pré-escola, sabe? Bem pacientes, simpáticas, atenciosas e que gostam de participação total. Ela ainda nos tira todas as dúvidas possíveis, indicar locais para comprarmos o dicionário; também comenta com a gente as diferenças entre a Coréia e o Brasil, que são muitas... Conta-nos ainda sobre os costumes e cultura coreana, que é algo pelo qual somos muito apaixonados, sério.

Sobre o instituto, falarei bem brevemente; pois estou planejando um post exclusivo sobre ele. Vou tentar conseguir umas fotos de lá também, quem sabe um mini vídeo?
Conheci o Centro Cultural Coreano por acaso, vendo um vídeo de alguma menina que fazia curso lá; fiquei interessada e fiquei o ano passado (2015) inteiro pesquisando sobre, vi que tinha turma aberta para Agosto, mas como eu trabalhava, não pude iniciar. Em Janeiro eu fui lá muitas vezes, para ter certeza que iniciaria em alguma turma, e deu certo.

O que eu acho mais legal lá, além das funcionárias serem muito legais e fofas; é que há realmente um incentivo dos coreanos, para que os brasileiro aprendam coreano, participem das suas atividades, conheçam sua culinária... Tanto é que lá a gente paga uma taxa anual de R$25,00 para sermos "sócios" (não é bem essa palavra, mas é o que nos dá acesso ao centro durante o ano, e que gera nosso cartão de identificação) do centro. Só quando temos esse cadastro é que podemos nos inscrever nas atividades que tem lá, que vão desde dança k-pop até culinária. No meu caso, eu estou inscrita apenas no Sejong-Hakdang, que é para aprender o idioma; e eu pago apenas a apostila deles (que é bem completa e difícil, pois é tudo em coreano...), e as aulas são duas vezes por semana.

Bom, vou parar por aqui, pois acho que já falei demais, não? São tantas coisas para falar sobre essa experiência, que mal sei por onde começo. Mas acho que para uma introdução ao assunto, mesmo atrasada, deu para entender como funciona, não? E ficou evidente que eu estou amando as aulas, e cada dia gostando mais e me adaptando ao Centro, não tenho vontade de sair de lá tão cedo...
Em breve trarei maiores informações sobre o Centro Cultural Coreano, onde fica, como funciona, o que eles oferecem... Ah, e se tiverem dúvidas, por favor, comentem aqui que eu respondo todas as perguntas, e poso até escrever os próximos posts a respeito disso baseando-me nas dúvidas e interesses de vocês, ok?




Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.