Páginas

Antes uma indigestão no estômago, do que uma no coração!

22 fevereiro 2016
Você já teve a impressão de que era uma pessoa meio diferente, como se tivesse alguma coisa muito especial para oferecer ao mundo, mas que ninguém consegue enxergar? Então você sabe exatamente como eu me sentia, como era ser eu. — Desconhecido
Hoje a resenha vai ser de um dorama muito cute, que me cativou dia após dia com sua forma fofa de abordar o redescobrimento de si. Eu terminei o Oh My Ghostess ano passado (2015) e demorei para vir contar, eu sei; mas tenho dúzias de doramas para fazer resenha, e continuo assistindo alguns, o que complica um pouco, mas estou tentando...

A HISTÓRIA:
Essa comédia-romântica a lá mistério fantasmórico (essa palavra não existe, eu sei) narra a transformação que Na Bong Sun (Park Bo Young) sofre ao encontrar a fantasminha camarada Shin Soon Ae (Kim Seul Gi), que não consegue se desprender da sua vida terrestre por acreditar que tem uma questão mal resolvida: sua virgindade. Já dá para perceber que essa fantasminha não é nada puritana, não? Em algumas cenas nota-se seu desespero real em deixar sua virgindade no mundo terreno; e isso a aproxima dos meninos do restaurante (os 4 cozinheiros engraçados do Kang Sun Woo). Já em compensação... Na Bong Sun tem medo até de falar com o chefe, Kang Sun Woo (Jo Jung Suk), e vive sendo atormentada por sua mediunidade.
 
 
Como se não bastassem os encontros delas, Na Bong Sun tentando ao máximo evitar Soon Ae, e as sucessivas possessões; Soon Ae elege o patrão de Na Bong Sun como seu salvador, e usando o corpo da moça, tenta seduzi-lo e livrar-se desse assunto mal resolvido, para que possa partir de vez.
Porém na vida, e na morte, nada é tão simples. Soon Ae reencontra família, o ex-amor, conhece uma senhora que tenta a todo custo enviá-la aos céus como um espírito bom ainda; e começa a descobrir que sua virgindade era o menor dos problemas, que ela tinha um grande propósito ao ficar pela Terra e ao encontrar seu ex-amor. Mais difícil ainda, se torna sua missão e partida, ao se apegar a sua possuída, e ao descobrir-se apaixonada, mesmo depois de morta.
 

 
São tantas coisas que tornam esse dorama um dos meus favoritos, que fica difícil elencar, mas vamos lá:

ELENCO:
Como não amar esse elenco maravilhoso? Deles eu só conhecia a Kim Seul Gi, que fez também Flower Boy Next Door (2013); mas me encantei logo no primeiro episódio pela Park Bo Young e cai de amores pelos protagonistas bonitões talentosos: Jo Jung Suk (lindíssimo e carismático) e Im Jun Hwan (que interpretou o misterioso policial Choi Sung Jae, que é muito importante no drama.).
O quarteto da cozinha também arrasou de tal forma que cativaram geral. As encrencas na cozinha eram as melhores. A equipe teve uma química boa, foi divertido vê-los em ação; principalmente, eles confusos com as mudanças de comportamento da única mulher da equipe.
                   

 

Desenvolvi um carinho muito especial pela Park Bo Young, mesmo sendo o primeiro trabalho que vejo dela; pois ela interpreta praticamente dois personagens, a tímida, introvertida, inexpressiva e assustada Na Bong Sun, e a divertida, ousada e destrambelhada Na Bong Sun possuída por Soon Ae. Sério, as duas são completamente diferentes, e durante os episódios, os personagens vão percebendo as mudanças drásticas de comportamento; inclusive, esse é o motivo pela transformação de Na Bong Sun, ela consegue mudar graças a presença da fantasminha em sua vida, e com a amizade que elas desenvolvem; uma ajudando a outra.
 

ROMANCE:
Fica impossível não se encantar com o triângulo amoroso que vai se formando. Ainda mais porque Kang Sun Woo é um fofo e fica todo desorientado ao se ver apaixonado. Mas no fim das contas, quem também auxilia Na Bong Sun em assumir sua personalidade real, é ele. Ele também a ajuda a viver um amor platônico, a tanto tempo reprimido, e que a inspirava a continuar na cozinha, mesmo que fosse como uma simples ajudante. Ele a encoraja, e cuida dela. É possível ver o afeto emanando do personagem.


 
   
 

Agora como não rir dos ataques de Soon Ae ao corpinho do chefe? Impossível! Ele fica todo assustado, é muito engraçado; pois quebra totalmente o esteriótipo de homem aproveitador, e etc... As cenas ficaram realmente ótimas, embora tenham sido os pedidos de socorro de Soon Ae.
Que é outra, ao se ver amando novamente; é muito nobre com Na Bong Sun, e sua condição (que ela está morta). Embora seja difícil abrir mão do que se ama, ela não faz nenhuma burrada, e muito menos atenta contra a garota, que é sua amiga; mesmo porque ela já sabia dos sentimentos de Na Bong Sun, e tenta respeitá-los o máximo que pode; mesmo que isso lhe custasse sua infelicidade enquanto estivesse na Terra.


SHIPPANDO O CASAL 1 E 2:
Tem um personagem que tira a nossa concentração, logo aviso; que é o Gordon (Kwak Si Yang); uma criatura incrível, um fofo. Shippei mesmo! E acreditei que iria rolar um romancezinho ali. Pode até ter rolado; ao meu ver pintou um clima, um carinho; mas nada além disso... Gordon até ajudou Bong Sun a colocar a cabeça no lugar, foi amigo dela quando ela ficava nesse ir e vir de ser possuída pela Soon Ae.
Teve cena de ciúmes sim. Gordon quase causou a discórdia. Também... Lindo daquele jeito, e a moça toda prestativa... Só podia dar asneira na cabecinha do chef.



IRMÃO AFIM DE VIRAR MARIDO; E PAI COM SAUDADE:
A confusão fica formada quando o inocente e ingênuo irmão da Soon Ae se encanta pela fisionomia de Bong Sun, sem saber que aquela que lhe tratava com preocupação e certo afeto, era na verdade sua irmã mais velha.
O drama deu um bom espaço para o pai e irmão de Soon Ae, e muitas vezes foram a chave para alguns encontros e descobertas; como por exemplo, ela achar o pai, foi porque ajudou o irmão que estava caído na rua... O roteiro ficou mais grandioso com os dois personagens, pois deu um toque a mais de tristeza e mistério; afinal, nem tudo são flores, amor e sexo! Eles representaram bem o luto, a saudade de um ente querido. E o pai nunca se convenceu de fato do motivo da morte da filha; o que só fortalece o laço entre eles.

MISTERIOSO POLICIAL E BOM MARIDO:
De bonzinho, nem a cara. O ator fez tão bem o papel, que fica nítido -quando precisa estar- a alma sombria do personagem; mas mais do que isso, tão sombria, que beira o desumano mesmo. As ações dele, de início, contraditórias e misteriosas; passam a ser suspeitas. Mas ai fica difícil decidir se gostamos ou não dele; pois ele realmente veste a máscara da vida normal de policial, de bom marido... E eu creio que pelo menos no que diz respeito a se casar, o verdadeiro Oficial Choi teve participação, o coração realmente deve ter acelerado por sua esposa, tanto dele, quanto de sua alma sombria. A alma, mais na intensão de salvar uma outra alma; de não permitir que ela se esvaísse só por mera vontade.
É bem complicado falar desse personagem. E ele deixa um misto de sensações e sentimentos. Vale muito mais a pena assistir ao dorama, e tirar suas próprias conclusões. Eu gosto do personagem; e acho que ele não é de todo vilão, só um desavisado da vida, alguém que sofreu a vida inteira, e não teve sossego.
 


OST DE ACELERAR O CORAÇÃO:
Estou para declarar que essa é a OST mais linda que já vi; mas tenho medo de encontrar uma melhor e me arrepender... Mas lá vai: É, se não a melhor, uma das melhores ost's que já ouvi, sério! Apaixonante, e eu gosto de todas as músicas. Combinam tão bem com o clima do dorama, as cenas bem elaboradas, com os personagens tão vívidos... Não acreditam? Ouçam então:

Claro que tenho minhas favoritas:




Essa foi a resenha do Seja Frugal para esse dorama amabilíssimo, e super recomendado; que bombou em 2015. Ele deixa uma marca muito boa na gente. E trata de assuntos muito importantes, como a perda de um ente querido, a timidez, a falta de personalidade, crimes suspeitos, sentimentos de angústia, espiritualismo, romance...
Agora se você já assistiu... Vem cá, e me conta o que achou!

Título: Oh My Ghostess/ Oh My Ghost
Gênero: Comédia, Romance, Fantasia
Episódios: 16
Emissora: tvN
Roteiro: Yang Hee Seung
Exibição: 02 de Julho de 2015 / 22 de Agosto de 2015
Classificação:  


2 comentários

  1. Eu assisti esse Dorama! Foi um dos melhores que eu já vi! Esperar pelos episódios de cada semana foi tortura para mim hahahaahaha, estou assistindo o dorama Madame Antoine agora e é muito bom também ^^, mas não sei se tem legenda em português já.

    Beijos
    http://orangelily.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse dorama é um amorzinho, flui tão naturalmente, não? É um suspense contínuo que não se quebra ou desvia, embora tenha vários temas abordados, o mistério central está sempre envolvido de alguma forma!
      Nossa! Estou louquinha para assistir Madame Antoine, esperando só sair todos os episódios no site, porque eu costumo ser muito ansiosa acompanhando episódio por episódio...
      Tem sim, olha no DramaFever certeza que tem, e no Viki provavelmente (no Viki não garanto ainda, porque não procurei lá). Aliás DramaFever é o paraíso para doramas ♥
      No momento estou acompanhando dois doramas mais antigos também: Love Rain e o Fated To Love You *-* Assim que terminar, me lanço em Madame Antoine, pois AMO os personagens principais ♥

      Excluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.