Páginas

Meu inteiro quer conhecer a sua outra metade.

12 setembro 2016
Não viemos ao mundo para viver de metades!

Desculpa se eu rasguei teu verbo, não foi minha intenção. Mas é que só falar não adianta, o que vale a pena mesmo é viver, você sabe? Eu não sabia e aprendi com você. Vê se pode! Como agora você me diz que não faz sentido? Não precisa fazer tanto sentido, legal é quando oscila entre as definições.

Já pensou que chato seria se tudo fosse igual, se tudo fosse metade? Não teria o diferente, o novo, o curioso. Uma vida precisa de boas doses disso, não concorda? Pense bem, se todo café da manhã fosse igual, provavelmente você iria se cansar, não iria nem aprender a fazer; e nem iria agradar todo mundo também, teríamos que viver em unicidade para sempre. Que horror! Mas se você erra, adoça demais, ou esquece de comprar a manteiga para passar no pão, a vida te dá uma série de oportunidades. Desde a mais natural, como ver o Sol, quanto esbarrar em uma oportunidade de emprego, e se der sorte, vislumbrar um romance ás 06:30 da manhã.

Não seja tão descrente... Acontece. Pode não ser com frequência, porque ai perderia toda a mágica e graça, iriam tentar racionalizar tudinho; mas acontece. A vida passa e você nem percebe que enquanto você viveu de metades, de migalhas, a vida sorriu aberto para meio mundo. Só você não viu.

Eu tinha escondido minha metade de mim mesmo, e ficava que nem tonta procurando por algum canto desse mundo onde é que ela tinha se enfiado. Coitadinha, estava o tempo todo embaixo da cama, para não ser vista, ouvida ou considerada. Pois resgatei ela, tirei todo o pó, fiz um carinho e costurei meio torto mesmo minhas metades, prometendo nunca mais deixá-la ali no escuro sozinha. Tenho cumprido minha promessa.

Mas agora você vem mostrando que na verdade o que eu via de inteiro da sua alma, era ilusão? Tudo bem... Eu supero o baque, mas e você? Onde está sua outra metade? Não a esconda, dê a mão a ela e vai com tudo pro dia a dia. A cidade de pedra aceita de tudo, é a gente que fica assustado com o que podemos ser, com tudo o que podemos viver; natural, pois não sabemos o que é viver, vamos descobrindo segundo após segundo. Mas quem é metade não tem força para isso, se engole e se apequena.

Fala para tua metade, que meu inteiro quer tomar leite com ela. Vem junto, não se acanhe. Quando ver, já não são metades, é unicidade que não se contem em si. Contudo, se ainda preferir o café, a gente tenta; se adoçar demais a gente ri, e se ficar amargo a sente corre atrás do açúcar, pode ser?

Não ponha empecilhos entre você e você mesmo, nenhum tonto faria tal coisa, se soubesse que estava fazendo isso o tempo todo.

2 comentários

  1. Oi Sarah!

    Uauuuuu. É realmente "Não viemos ao mundo para viver de metades!"
    Adorei seu texto, parabéns e continue escrevendo pois com certeza estarei sempre aqui lendo suas postagens.

    Beijos.

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amei o testo, o jeito como escreve acaba se tornando bem profundo..
    Bjs *-*
    http://freemodernage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.